Home // Posts tagged "Blogs" (Page 8)

Lançado o LDC, o ABC e o C&Tube

Olá pessoal,

Inauguramos esta semana os sites do Laboratório de Divulgação Científica (LDC), o Anel de Blogs Científicos (ABC) e o blog especializado em vídeos científicos C&Tube. Dêem uma olhada. Convidamos todos os blogueiros em lingua portuguesa a se inscreverem no ABC mandando um e-mail para o Gustavo Miranda Forte (“Zedy”) em [email protected]

Artigos sobre blogs no Brasil

Encontrei isto ontem, aqui:

ARTIGOS PUBLICADOS SOBRE WEBLOGS NO BRASIL
Referencial de pesquisas sobre blogs realizadas por autores das universidades brasileiras em ordem cronológica de publicação. Se alguma publicação não estiver listada aqui, por favor envie a referência completa para “raquel[arroba]pontomidia.com.br”.

Destaco um artigo de 2007 listado no site: RECUERO, Raquel. Memes em weblogs: proposta de uma taxonomia. Revista FAMECOS, v. 32, p. 23-31, 2007.

Do Lattes: Raquel da Cunha Recuero
possui doutorado em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006), mestrado em Comunicação e Informação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2002), graduação em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Universidade Católica de Pelotas (1998) e graduação em Direito pela Universidade Federal de Pelotas (1999). Atualmente é professora (adjunto 1) e pesquisadora da Escola de Comunicação da Universidade Católica de Pelotas e professora (assistente) do Curso de Comunicação Digital da Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Faz parte do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Escola de Comunicação Social da Universidade Católica de Pelotas e do corpo editorial da ECOS Revista. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Redes Sociais na Internet, atuando principalmente nos seguintes temas: weblogs, redes sociais, comunidades virtuais, orkut e fotologs.

Últimos abismos


Como vocês sabem, eu tenho colocado aí na barra lateral todos os blogs de ciência em lingua portuguesa que tenho conhecimento, por ordem alfabética, sem classificar por constância, autoridade etc. Quem sabe, a partir daí, um futuro portal de blogs científicos brasileiros e/ou em lingua portuguesa possa ser organizado.
Pouco a pouco vou adicionando blogs que encontro aqui. Se você tem um blog de ciência, ou se seu link está quebrado, etc, coloque um comentário aqui com o novo link. Por enquanto, vai aqui uma auto-descrição do blog Últimos Abismos do jornalista científico Igor Zolnerkevik.
Do que trata este blog?

Os Últimos Abismos é meu sistema pessoal de organização de conteúdo, anotado e aumentado pelos comentários de vocês, leitores. É meu repositório para minhas reportagens publicadas aqui e ali; reportagens, resenhas, crônicas e ensaios escritos especialmente para o blog; idéias e observações súbitas sobre algum link interessante ou sobre algo no mundo lá fora.
Tá bom, mas este blog trata do que afinal?
Bem, minha especialidade são as ciências físicas (ciências que estudam as coisas sem vida, ou os organismos vivos de maneira indireta). Por isso, costumo acompanhar as novidades publicadas em periódicos científicos, tais como Nature, Science, Physical Review Letters, Astrophysical Journal Letters, Geophysical Review Letters, Icarus, Astrobiology, etc.
Meu outro interesse principal são os pesquisadores brasileiros. Nesse caso, escrevo sobre qualquer disciplina, qualquer pesquisa científica de qualidade feita no Brasil, ou por brasileiros no exterior, que eu tiver acesso em primeira mão.
Também sou um leitor compulsivo de tudo quanto é tipo de gênero. Além disso, trabalho para a Prefeitura de São Paulo como curador de uma futura biblioteca especialisada em divulgação científica. Vez ou outra, publicarei aqui uma resenha de livro.
Quem sou eu?
Formado em física pela USP, com mestrado em relatividade geral pela UNESP, trabalhei como estagiário na Assessoria de Comunicação e Imprensa da UNESP, onde produzi um portal de notícias de física, o Universo Físico. Atualmente escrevo para jornais e revistas, e trabalho em um projeto de biblioteca pública de ciências.

BrazilMax

Candido Portinari. Portrait of João Candido with Horse (1941)

Há algum tempo atrás, conheci por puro acaso Bill Hinchberger, jornalista responsável pelo site http://www.brazilmax.com/ que contém informações e reportagens sobre o Brasil para estrangeiros. Batemos papo e tomamos uma bebidas no restaurante Viva México de Ribeirão Preto. Hoje ele me enviou um e-mail que imagino que ele gostaria que eu divulgasse. Aqui vai:

Foi um prazer conhecer você durante minha visita à Riberão Preto em dezembro. Queria reforçar meu convite para visitar o BrazilMax, http://www.BrazilMax.com, “the hip guide to Brazil” (o guia do Brasil para gringos espertos). Ganhador do prêmio “Best of the Web 2006” da revista Transitions Abroad e elogiado nos jornais The Guardian de Londres, SonntagsZeitung de Zurique, e O Dia do Rio de Janeiro, BrazilMax é um ponto de referência para estrangeiros que querem melhor entender o Brasil.

Temos também um programa de radio online: http://www.brazilmax.com/brazilmax.cfm/id/17.

Estou à disposição para conversar sobre possíveis parcerias. (Pretendo acrescentar conteúdo sobre Riberão Preto em breve.) Obrigado pela atenção.

Bill Hinchberger
Editor
BrazilMax

Abaixo coloco uma das reportagens do BrazilMax que une os temas ciência, arte, e minha região (Brodósqui, perto de Ribeirão Preto):
Portinari Project: The Art of the Scientific Method
by Bill Hinchberger
Rio de Janeiro – Visiting the celebrated Brazilian artist Candido Portinari on the eve of his death in 1962, the Italian art critic Eugenio Luraghi noted a remarkable shift in the outlook of his distinguished friend. “Portinari told me how much he admired scientific progress and the most recent discoveries in astronomy, physics, robotics, computers,” wrote Luraghi. “He was delighted with the progress of (his son) João in his difficult studies at the Sorbonne and expressed his suspicion that science had supplanted art, given that the most intelligent people were being absorbed by research and scientific discovery. Thus the evolution of painting, where everything had already been done, was coming to an end, without a future.”
As if to confirm that deathbed prophecy, the scientific method permeates the spirit of the non-profit organization dedicated to preserving the Portinari legacy. Founded in 1979 by the painter’s son and former math professor João Candido Portinari, the Portinari Project sits in some deceptively antiquated digs in the basement of an old manor on the campus of the Catholic University of Rio de Janeiro (PUC-Rio). The project can count itself among the frontrunners in international efforts to apply the developments in information technology to the preservation and dissemination of humanity’s artistic and cultural heritage.
Who says so? IBM, for instance. The US multinational tabbed the Portinari Project, along with the Vatican, to showcase its new Digital Library Technology, designed to effectively catalogue and cross-reference images, text, audio and multimedia content. Plus the University of California, Berkeley, and Cambridge University – two among the dozens of institutions that have hosted talks by Prof. Portinari. The Portinari Project uses cutting edge Israeli fine art digital printing technology to produce “replicas” for traveling shows that seem worthy, at a distance, of Hans van Meegeren, the famed Vermeer forger. Speaking of forgeries, the Portinari Project has been co-sponsoring unprecedented research into the use of artificial intelligence to detect forgeries at the PUC-Rio campus in Rio de Janeiro’s southern district Gávea. (Para continuar a ler, clique aqui).