Home // Posts tagged "self-centered" (Page 2)

O que está acontecendo com a barra de comentários e com a barra do Twitter?

Instalei essas barras ao lado, mas de um tempo para cá houve como se fossem dois “ataques” tipo hacker, onde os comentarios de twitter eram espúrios, de outro twitter que não meu. Alguém mais sofreu esse tipo de coisa? Suas barras de ultimos comentários e twitter estão funcionando direito? HELP!

Dia a dia do cientista

Embora a seguinte conversa não contenha nada que Bruno Latour já não tenha descrito, acho que vale a pena registrá-la. Como um dos objetivos deste blog é dar uma idéia realista e honesta da atividade científica para estudantes e futuros cientistas, pensei em publicá-la. Espero não me arrepender depois. PS: Meu co-autor me autorizou a reprodução.


09:10 eu : oi Osame!
09:11 tudo bem?
09:12 okinouchi : É uma pergunta retórica? risos
E vc, como foi a viajem?

eu : ok
09:14 okinouchi : Juliana e Julia estão com vc?
09:17 ????
09:18 eu : oi
estão sim
Júlia está adorando ter a mãe 24h por dia
e o pai umas 12h
okinouchi : é um congresso?
eu : não, vim como professor visitante
09:19 okinouchi : Ok
eu : apenas para encontrar todo mundo viajando
em féria
+s
okinouchi : Bom, eu tenho uma versao aqui do artigo, a ultima que vc me mandou. Mexeu depois disso?
eu : provavelmente não
deixa eu abrir aqui
okinouchi : Naturev03.pdf
eu : ok, diga lá
09:23 okinouchi : Comentando um dos seus e-mails, eu concordo que o tom arrogante do paper foi o problema. Ele pode ter impressionado o editor da Science (a ponto de conseguir uma rodada de referees) mas os referees quiseram dar uma lição aos fisicos arrogantes e ignorantes.
09:24 eu : Exato
Vc chegou a reler os referee reports com mais calma? Eu precisei de quase duas semanas para poder me acalmar e relê-los com mais calma…
09:26 okinouchi : Precisamos limpar isso, pois me parece que a pratica na literatura biologica é sempre ficar louvando os pioneiros, nunca fazer afirmativas peremptorias mas sempre deixar no limbo da dúvida, deixar rotas de fuga para as visoes contrarias etc. Afinal, são nossos referees que tem as visoes contrarias e os pioneiros foram seus herois…
09:27 eu : “Precisamos limpar isso”. Isso o que, exatamente? Ou vc quer dizer, de maneira geral?
okinouchi : É uma besteira falar isso, mas os reports me deixaram MUITO chateado…
eu : Bem, eu fiquei maaaaaaaal por uma semana
09:28 Você está na sua sala na USP?
okinouchi : Se adequar realmente ao estilo dos biologos (se esse for realmente nosso publico). Estou meio cansado, não sei se esse é o nosso publico. Mas como é o tal PLoS Comput. Bio.?
Nao, em casa.
09:29 eu : tem telefone aí? Eu posso tentar ligar do SkypeOut, talvez renda mais. Aí amanhã a gente fala pelo Skype free mesmo
okinouchi : Precisamos pensar no que é melhor para o Leonardo. Um paper em revista de biologia ou um paper em revista de fisica? OK, talvez os dois. Acho que muitos resultados da tese dele estamos escamoteando para nos adaptar ao publico.
09:30 eu : Exato
09:31 okinouchi : Estou dando uma reolhada no paper. Vou ver se consigo instalar o fio do telefone aqui… um minuto


09:34 okinouchi : Nao tenho copia em papel do paper e o fone é em outro comodo… Talvez pudessemos continuar aqui e depois conversamos por telefone, ok?


09:36 okinouchi : Bom, primeiro: concordo com todas as mudanças propostas em negrito
09:37 eu : deixa eu ver o que eu deixei em negrito….
09:38 a maioria das coisas em negrito são perguntas!
okinouchi : Segundo, acho que uma das coisas que “pegou” e chateou os referees (ou pelo menos um deles) foi chamar backspikes de epifenomeno… E se o cara trabalha com isso?
09:39 eu : exato
nós já cometemos esse erro antes, lembra?
okinouchi : Sim, a resposta para as perguntas é SIM
eu : na Nature Physics
okinouchi : Sim, cometemos, culpa minha
Na verdade, mea culpa por todo o tom arrogante do texto…
09:40 Bom, me fale do PLoS Comput Bio
09:41 eu : desculpe, meu navegador travou de novo
sobre a PLoS Comput Biol.
Vantagens:
tem parâmetro de impacto alto
09:42 6,2 em 2007
09:43 Acho que o processo é rápido
Tem “Bio” no nome (para a gente sair do mundo exclusivamente “Phys”)
Desvantagem principal: tem que pagar para publicar
09:44 okinouchi : Quanto?
eu : Uns 2500 dólares, acho
eles dizem que se os autores não tiverem como pagar, de jeito nenhum, o paper é publicado de qualquer forma
09:45 okinouchi : Eu tenho uma grana da Capes… uns R$ 2500 acho
eu : que isso não é levado em conta na hora do julgamento, bla bla bla
não sei se isso é verdade, mas poderíamos tentar
okinouchi : Bancar os brasileiros pobrinhos…
eu : EXATAMENTE!
okinouchi : Nao sei nao…
09:46 eu : Eu também estou na dúvida, para ser sincero
Mas veja, quais são nossas opções?
okinouchi : Essa revista parece ser dificil de publicar, seria bom se conseguissemos. O publico parece adequado
eu : isso
09:49 vejamos os papers em Neurociência que foram publicados ali:
http://www.ploscompbiol.org/article/browse.action?catName=Neuroscience&field=
okinouchi : Recentemente paguei para publicar, melhor, o Roque pagou. Vc viu? http://www.iop.org/EJ/abstract/1367-2630/10/7/073020
eu : Não tinha visto que tinha sido publicado, embora o Roque tivesse me contado que tinha sido aceito. Fiquei contente por vocês
09:50 Quanto vocês pagaram para publicar?
(até parece conversa gravada pela Polícia Federal, como se vcs tivessem subornado os referees…..)
09:51 okinouchi : ahahahahaha
650 libras
09:52 eu : Bom, isso dá quantos US$, mais ou menos?
09:54 okinouchi : U$ 1300, R$ 2500
eu : Bom, Osame, mas e aí? Vamos tentar terminar este paper para mandar para a Nature? Ou tentamos já readequar para outra revista? Eu tenho uma opinião, mas gostaria de ouvir a sua primeiro
okinouchi : Digo R$ 2058
Acho que deveriamos tentar a PLoS
Nao tem cara de Nature, é megalomania, estou cansado…
09:55 eu : Tem uma vantagem adicional no caso da PLoS (em relação à Nature)
okinouchi : Acesso aberto! Sim, viva o acesso aberto!
09:56 eu : Exato
Além disso, podemos (se quisermos) expandir um pouco mais o texto, eventualmente até colocando algumas daquelas contas do Leonardo.
okinouchi : Viu esse artigo no ultimo numero? A Comparative Computer Simulation of Dendritic Morphology

Duncan E. Donohue, Giorgio A. Ascoli

09:57 http://www.ploscompbiol.org/article/info:doi/10.1371/journal.pcbi.1000089#abstract1
Exato, concordo
09:58 Vamos em frente. Acho que poderiamos fazer o seguinte (nosso tempo acaba daqui auma hora). 1. discutir mais algumas mudancas 2. Hoje a tarde leio as instruções para os autores, como precisamos adaptar o texto, referencias etc…
10:01 eu : Sua proposta é que nós mantenhamos a essência do texto, sem grandes mudanças?
10:04 Osame?
okinouchi : exato
10:05 Estava lendo o paper de dendritos… Tem uma tabela onde fala que em algumas celulas (Purkinje?) o numero de bifurcações chega a 40 e até a 60!
Maldito referee que falou que 15 era demais!!!!
eu : Pois é, o que nos deixa com mais folga nas nossas afirmações
Cuidado, acho que entendi o que o referee falou
okinouchi : Lerei com calma depois…
Me diz
10:06 eu : O ponto dele é outro, que eu comecei a consertar no texto
okinouchi : Acho que no texto precisamos especificar que tipo de celula estamos nos referindo…
eu : Nosso erro (acho) foi ter dito que cada sítio corresponde a uma SINAPSE
(em cujo caso não haveria problema em dizer que tem 10^4 sítios)
10:07 O problema é que é muito difícil uma única sinapse gerar um spike dendrítico, como sugerimos
No entanto
10:08 se dissermos que cada sítio nosso corresponde a um “branchlet” (isso é, várias sinapses agrupadas)
aí tudo bem.
okinouchi : Sim, o sitio representa o input total naquele branchlet
eu : O problema é que neste caso só teríamos da ordem de centenas de sítios por neurônio
e seria preciso reinterpretar o que significa a taxa h
coisa que eu tentei fazer (não lembro mais se consegui) na nova versão do texto
10:09 okinouchi : Porque centenas de sitios???
eu : Talvez esses números (100 branchlets) digam respeito a células piramidais (eg. do hipocampo), que é onde estes caras focalizam a pesquisa deles
10:10 okinouchi : Mas nossas arvores tem milhares de branchlets!
eu : como assim, “nossas”?
okinouchi : As simulações
eu : as do nosso modelo, ou as do nosso cérebro?
Pois é….
10:11 okinouchi : Veja por exemplo esta purkinje (simulação computacional): http://comciencias.blogspot.com/2008/07/lascon-2008-escola-latino-americana-de.html
eu : Bem, quantos branchlets teria uma célula de Purkinje?
10:12 okinouchi : Contei ai no minimo G = 20
POdemos pegar esse artigo da figura, ele deve falar quantos compartimentos usou. Precisamos justificar que um compartimento = um branchlet?
10:13 eu : eu não consegui abrir o link que vc mandou, mas também já contei muitas gerações em figuras de células de Purkinje
okinouchi : clique em cima da figura!
eu : tá carregando, espera
tá muito lento….
okinouchi : tente http://comciencias.blogspot.com/
10:15 eu : Bem, o ponto é que precisamos tomar cuidado na hora de falar sobre o tamanho da rede e da descrição do modelo.
okinouchi : Eles usam dois ou tres compartimento para cada regiao entre bifurcações… Nao esta longe de nossa assunção
OK, melhorar essa parte entao
10:16 eu : e cada um deles tem dendritos ativos?
okinouchi : Acho que sim
Vou ler o paper
10:17 Duvida: branchlet = regiao entre duas bifurcações? Esse é o significado de branchlet na literatura???
10:18 eu : Acho que não
Branchlet acho que é uma unidade funcional
tal que, quando suficientemente estimulada, gera uma excitação não-linear
10:19 Por isso,
se chamarmos de s a taxa com que a “s”inapse é estimulada
okinouchi : Vai fazendo uma lista ai: adiciona verificar significado de branchlet
eu : a nossa taxa h (com que um branchlet é estimulado) seria proporcional a s^m
10:21 okinouchi : Na verdade, tudo isso é uma loucura…
eu : onde m é o número médio de sinapses próximas necessárias para gerar uma excitação no branchlet
o que é uma loucura?
10:23 Digite um “enter” de vez em quando para eu ir lendo o que vc está escrevendo 🙂
okinouchi : Sinapses diferem de tamanho e eficacia… quem disse que refletem h? Na verdade, sinapses sao dominios de tamanhos variados. E tem a questao das spines… Bom, em vez de sinapses, talvez fosse melhor contar spines por branchlet.
10:24 eu : Pois é: e os inputs não são descorrelacionados, nem são Poissonianos, etc etc etc…
10:26 DIGITE ENTER AÍ, PLEASE
okinouchi : O que estou dizendo é que se h = s^M, e se M varia de branchlet para branchlet (supondo que s é o mesmo para cada sinapse, o que tambem nao é verdade), entao é absurdo pensar que h é o mesmo para cada branchlet…
10:27 Mas se h nao é o mesmo, entao ferrou-se tudo!
eu : Você quer dizer que nosso modelo não tem desordem, nem variação espaço-temporal do estímulo? Concordo.
10:28 okinouchi : Hummmm… deixa eu tentar uma reinterpretação…
eu : Mas tem mais do que outros modelos, pelo menos no que diz respeito à pergunta que ele tenta responder
10:29 okinouchi : Vejamos
eu : diga
10:30 okinouchi : Que tal se falarmos que h representa uma “taxa media” de estimulo? Nao, nao da certo, esquece
OK, voltemos
10:31 Entao estamos assumindo que um pequeno branchlet no extremo da arvore recebe o mesmo input que um tronco grosso na base da arvore…
10:32 eu : Sim. Mas nada proíbe que o modelo seja estendido, digamos, para ter h_i (onde i é o índice da geração) ao invés de h constante
10:33 Tem um paper do Kosaka em que ele menciona que a distribuição de sinapses na árvore dendrítica da célula mitral olfatória é praticamente uniforme
10:34 Absurdamente, este paper foi tirado da lista de referências do nosso paper pouco antes da sua submissão…
okinouchi : O que eu acho loucura é que parece que estamos tentando (ou os biologos gostariam que fizessemos) modelar a fotossintese de uma arvore mapeando detalhandamente seus ramos (branchlets) e sinapses ou spines (folhas), que diferem de arvore para arvore, idade da arvore, numero de folhas etc. Loucura: Nao vemos a arvore porque ficamos preocupados com os ramos
10:35 Volta entao o paper do Kosaka. Precisamos ver tambem se tem limite de citações na revista. Vou gravar nossa conversa, depois faço uma lista de coisas a fazer…
10:36 Outra coisa para mudar:
10:37 eu : diga
okinouchi : Tirar, mudar ou enfraquecer: This makes problematic the use of backspikes as a backpropagating
signal under massive synaptic input. Backpropagating spikes show up naturally in excitable
trees but plays no functional role here. We indeed conjecture that such somatic backspikes
could be epiphenomena or at least biological exaptations. We must resist the temptation of
trying to provide a functional role for each observable property of biological excitable tissues.
Most of these properties, if not robust, probably are simple accidents.
Um momento
10:38 eu: Já botei em negrito aqui
okinouchi: Esse “We must resist the temptation….” foi muito condescendente, na verdade insultuoso…
Tudo culpa minha, claro!
10:39 eu: Não foi só culpa sua, nós também nos empolgamos 🙂
okinouchi: É verdade…
O que o Leonardo achou de publicar no PLoS?
10:40 eu: Ele quer tentar a Nature. Mas foi viajar sem ter me mandado as referências do Rall que o referee tinha pedido.
10:41 Não sei, acho que ele está meio sem noção do que significa publicar na Nature
okinouchi: Bom, acho que tem varias coisas para fazermos hoje. Vc poderia fazer uma nova versao já com as coisas em negrito em ordem? Vou ler os regulamentos da revista, reler o paper para novas sugestoes etc
eu: Em particular, eu concordo com você que não parece um paper da Nature
10:42 Já que estamos em fusos horários diferentes, podemos otimizar o processo
10:44 okinouchi: Ah, sim, deixa eu marcar aqui: acho que na hora de falar da dupla sigmoide, deveriamos dizer que a celular ganglionar “mais” as celulas conectadas a ela eletricamente é que possivelmente seriam equivalentes a uma grande arvore dendritica (citando aquele esquema onde se faz o paralelo entre retina e bulbo olfatorio). Como se chama o autor mesmo?
ok
O que temos que enfatizar é que nosso paper nao se aplica a celulas em geral, em especial celulas do hipocampo…


10:46 okinouchi: Como sempre dizem os biologos: “Mas e o cavalo marinho? Sua teoria nao se aplica ao cavalo marinho!” Da wikipédia: O Cavalo Marinho (Hippocampus) é um género de peixe pertencente à família Syngnathidae, que vive em águas temperadas e tropicais.


10:48 okinouchi: como eu gravo esse bate papo?
10:49 eu: Como eu fui desconectado várias vezes pelo meu navegador, descobri que neste caso as conversas ficaram gravadas como emails no gmail.
Se vc quiser eu te mando tudo
okinouchi: Vou fazer cut and paste
eu: Na verdade tem um link para “bate-papos” logo abaixo de
“Caixa de Entrada”
10:50 “Com estrela”
“Bate-papos”
okinouchi: no gmail?
eu: Isso
okinouchi: nao consigo fazer cut and paste aqui
eu: Eu estou falando de dentro do meu gmail, e você?
okinouchi: Usanbdo google talk
10:51 eu: Bem, eu tento te mandar uma cópia do nosso bate papo, ok?
okinouchi: ok
eu: Por email
okinouchi: ok
eu: Se você conseguir fazer algo mais, me mande por email
okinouchi: Vc quer ligar ou nao precisa?
ok, farei novas sugestoes de mudança no texto por e-mail…
eu: Como eu chego cedo aqui amanhã, tenho tempo para trabalhar antes de te mandar os arquivos às 9h aí
10:52 Se trabalharmos em quase anti-fase, acho que andamos mais rápido
okinouchi: O problema é que gostaria de assistir umas palestra da LASCON que ocorrem justo das 9 às 12 aqui…
10:53 Mas acho que vou conseguir trabalhar bem off-line
eu: Bem, se você conseguir chegar mais cedo, por mim tudo bem 🙂
okinouchi: x-(
10:54 eu: Bem, amanhã estarei aqui. Me mande algo com que eu possa trabalhar….
okinouchi: Fique no ar amanha, tentarei chegar às 8, na USP.
eu: Beleza
okinouchi: ok
Tchau entao!
eu: até amanhã
tchau!
okinouchi: Abraços à Juliana!
eu: Obg!


Em que galáxia você mora?


Outro dia perguntei para meu filho Leonardo (8) se ele já tinha decorado o endereço dele (caso se perdesse no shopping). Ele respondeu:

Rua Santos Dumont, número ***, Vila Tibério, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil, Terra, Sistema Solar, Via-Láctea…
Agência europeia divulga imagem panorâmica da Via-Láctea

Clube dos Leitores de Ficção Científica


Imagino que faz vinte e dois anos que eu faço parte do Clube de Leitores de Ficção Científica (CLFC), mas não tenho certeza.

Ja’ te localizei.
Tudo certo.
Vc e’ o socio numero 186.
Associacao perfeitamente valida e efetiva.
Sds,
Eduardo Torres
Secretario Executivo do CLFC

Um artigo com peer review aberto que revisei

Scale-invariant transition probabilities in free word association trajectories

1 Integrative Neuroscience Laboratory, Physics Department, Facultad de Ciencias Exactas y Naturales, Universidad de Buenos Aires, Argentina
2 Computer Science Department, Facultad de Ciencias Exactas y Naturales, Universidad de Buenos Aires, Argentina


Free-word association has been used as a vehicle to understand the organization of human thoughts. The original studies relied mainly on qualitative assertions, yielding the widely intuitive notion that trajectories of word associations are structured, yet considerably more random than organized linguistic text. Here we set to determine a precise characterization of this space, generating a large number of word association trajectories in a web implemented game. We embedded the trajectories in the graph of word co-occurrences from a linguistic corpus. To constrain possible transport models we measured the memory loss and the cycling probability. These two measures could not be reconciled by a bounded diffusive model since the cycling probability was very high (16 % of order-2 cycles) implying a majority of short-range associations whereas the memory loss was very rapid (converging to the asymptotic value in ∼ 7 steps) which, in turn, forced a high fraction of long-range associations. We show that memory loss and cycling probabilities of free word association trajectories can be simultaneously accounted by a model in which transitions are determined by a scale invariant probability distribution.

Keywords: word association, graph theory, semantics, Markov, networks, simulations

Citation: Elias Costa M, Bonomo F and Sigman M (2009) Scale-invariant transition probabilities in free word association trajectories. Front. Integr. Neurosci. 3:19. doi:10.3389/neuro.07.019.2009

Received: 26 May 2009; paper pending published: 12 June 2009; accepted: 06 August 2009; published online: 11 September 2009.

Edited by:
Sidarta Ribeiro, Edmond and Lily Safra International Institute of Neuroscience of Natal, Brazil; Federal University of Rio Grande do Norte, Brazil

Reviewed by:
Guillermo A. Cecchi, IBM Watson Research Center, USA
Mauro Copelli, Federal University of Pernambuco, Brazil
Osame Kinouchi, Universidade de São Paulo, Brazil

Copyright: © 2009 Elias Costa, Bonomo and Sigman. This is an open-access article subject to an exclusive license agreement between the authors and the Frontiers Research Foundation, which permits unrestricted use, distribution, and reproduction in any medium, provided the original authors and source are credited.

Autovalores e Autovetores de Matrix

Eu tenho uma teoria: (quase) todo blogueiro de ciência tem a tentação de mostrar mais seu lado B, e é por isso que muitos se escondem atrás de pseudônimos (None, Cretinas, Dedalus, etc). As excessões são, claro,  Carlos Hotta, Átila Iamarino e alguns outros que assinam seu nome completo, e que blogam de forma profissional e compenetrada. 
Neste blog eu também mostro meu lado B (ou seja, as idéias “criativas” demais para publicar, os artigos não publicados, os artigos impublicáveis etc). Meu lado sério você pode conhecer no curriculum Lattes. Temerariamente, assino estes posts com o nome do lado A.
Nessa linha B, acabei de fazer o dowload da palestra Autovalores e Autovetores de Matrix. Façam bom proveito…

Determinismo Social

Luciana, do SERPSICO, andou divulgando o meu artigo “A perigosa persistência do determinismo social” e algumas pessoas gostaram. Isso me obrigou a reler o artigo de 2001, para ver se ainda penso do mesmo jeito. Bom, minha conclusão é que:
  1. Eu escrevia melhor quando era mais jovem;
  2. Hoje sou mais centro do que quando mais jovem;
  3. Eu usava mais retórica quando mais jovem;
  4. O artigo não envelheceu;
  5. Estou ficando velho.
No artigo existe uma defesa apaixonada de Richard Dawkins, o que me permite a liberdade de criticá-lo hoje em dia, acho…
Idéia (que não tem nada a ver com o post) sugerida por aquela pesquisa de opinião dos EUA: se um PSDBista quiser detonar com a campanha da Dilma, basta fazer a pergunta capciosa do livro CONTATO sobre se ela acredita em Deus. Já Alckmin (da Opus Dei) e Marina da Silva (da Assembléia de Deus) escapam ilesos…

Payoff das disputas científicas no SEMCIÊNCIA

Novo banner do SEMCIÊNCIA


Com mil agradecimentos à Luciana do SerPsico

Comparando o Bing com o Google (II)

Procurando SEMCIÊNCIA no Bing (apenas os cinco primeiros resultados para não poluir a página):

Comparando o Bing com o Google


Imagem: Essa foto do ano 2000 está totalmente desatualizada (já me acusaram de propaganda enganosa), mas sinceramente não me animo a colocar fotos recentes antes de um tratamento para síndrome metabólica.

Vou comparar o Bing com o Google. Num exercício narcisístico, busco “Osame Kinouchi” entre aspas e encontro 5.410 resultados no Bing e aproximadamente 71.100 no Google. Ponto para o Google.

Vamos avaliar a qualidade do ranqueamento. As primeiros dez resultados do Bing são:

  • 0,441515 secs RAM: 17,6MB Included 130 files DB queries 225 ticks: 44 user: 28 sys: 2 cuser: 0 csys: 0 Load average: 0.56

  • Portal FFCLRP USP,FFCLRP,Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto,USP

    • www.ffclrp.usp.br/docentes/fisicaematematica/​osamekinouchifilho.html
    • · Página em cache
  • Dados gerais: Indicadores de produção C, T & A Dados gerais Identificação do pesquisador: Nome: Osame Kinouchi Filho: PQ 2: Titulação: Doutorado

    • dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhepesq.jsp?​pesq=0261381672145053
    • · Página em cache
  • SEMCIÊNCIA. Blog sobre (minha) vida científica + caderno de pesquisa e referências … posted by Osame Kinouchi | Segunda-feira, Julho 13, 2009 | 0 comments links to this post

  • Viewing profile :: Osame Kinouchi; Avatar: All about Osame Kinouchi: Auxiliar de Pesquisador

  • Osame Kinouchi Filho Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2. é bacharel em Física pelo Instituto de Física e Química de São Carlos – atual IFSC …

    • buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.jsp?​id=K4721357P3
    • · Página em cache
  • http://comciencias.blogspot.com/2008/03/o-poder-do-campo-mdio.html _____ OsameKinouchi – DFM – FFCLRP – USP SEMCIENCIA – www.comciencias.blogspot.com

  • Osame Kinouchi Fractais: Uma nova visão de natureza Fractais não são feitos de pontos, retas ou planos. São feitos de objetos intermediários entre essas coisas e não possuem …

  • Osame Kinouchi especula em Semciência: Minha hipótese evolucionária é: a peladice se deve a uma adaptação

  • Osame Kinouchi (University of São Paulo, Ribeirão Preto, SP, Brazil) Rodrigo Oliveira (Krasnow Institute, George Mason University, Fairfax, VA, USA)


    Já no caso do Google, temos:

    1. Currículo do Sistema de Currículos Lattes (Osame Kinouchi Filho)

      2002. 120 f. Tese (Doutorado em Física Aplicada À Medicina e Biologia) – Universidade de São Paulo, . Co-Orientador: Osame Kinouchi Filho.
      lattes.cnpq.br/0261381672145053 – Em cacheSimilares
    2. Osame Kinouchi Filho

      Nome, Osame Kinouchi Filho. Titulação, Professor Doutor. Telefone, +55-16-3602-3779. FAX, +55-16-3602-4887. E-mail, [email protected]
      www.ffclrp.usp.br/…/osamekinouchifilho.html – Em cacheSimilares
    3. SEMCIÊNCIA

      Osame Kinouchi. (Submitted on 14 Oct 2001). The sciences of complexity present some recurrent themes: the emergence of qualitatively new behaviors in
      www.comciencias.blogspot.com/ – Em cacheSimilares
    4. Osame Kinouchi Filho :: Blog

      Palavras-chave: nnpp. Postado por Osame Kinouchi Filho | 0 comentário · << style="font-weight: bold; font-style: normal; ">Osame Kinouchi Filho RSS. Físico Estatístico
      stoa.usp.br/osame/ – Em cacheSimilares
    5. Osame Kinouchi Filho

      Habilidades Principais. Inventar modelos simples e bonitinhos… Blog :: Osame KinouchiFilho Postado por Osame Kinouchi Filho | 0 comentário. Contatos
      stoa.usp.br/osame/profile/ – Em cacheSimilares
      Mais resultados de stoa.usp.br »
    6. Blogger: User Profile: Osame Kinouchi

      Osame Kinouchi. Age: 46; Gender: Male; Astrological Sign: Libra; Zodiac Year: Tiger; Industry: Science; Occupation: Físico; Location: Ribeirão Preto : São
      www.blogger.com/…/08477731040936154694 – Em cacheSimilares
    7. Blogs de Ciência » Osame Kinouchi

      10 Jun 2009 Osame Kinouchi @ SEMCIÊNCIA Categorias: Ciência Geral, computational neuroscience, dynamic range, dynamical systems, neuroscience
      divulgarciencia.com/author/osame-kinouchi/ – Em cacheSimilares
    8. Osame Kinouchi – FriendFeed

      Osame Kinouchi · 2 subscriptions · 1 subscriber · Osame Kinouchi · Blog. Subscribe toOsame Kinouchi, About 2 posts per day
      friendfeed.com/osame – Em cacheSimilares
    9. A Física por trás dos sentidos

      Osame Kinouchi complementa: “talvez nosso trabalho ajude a esclarecer a ProfessorOsame Kinouchi (Universidade de São Paulo, DFM-FFCLRP, Ribeirão Preto)
      www.ufpe.br/new/visualizar.php?id=3506 – Em cacheSimilares
    10. Pesquisador: Osame Kinouchi Filho

      Pesquisador(a) Osame Kinouchi Filho, Link para Currículo Lattes Nome: Osame Kinouchi Filho, PQ 2. Titulação: Doutorado. Currículo Lattes: 29/06/2009 14:
      dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhepesq.jsp?… – Em cacheSimilares

      Eu daria uma leve vantagem para o Google, por ter colocado o Currículo Lattes, a página da FFCLR e o SEMCIÊNCIA no início. Existe um overlap de 50% entre as dez primeiras entradas, o que parece razoável. Seria interessante se houvesse um jeito automático de medir essa correlação em função do número de páginas ranqueadas.

      Quanto ao número de imagens, o Google encontrou 633 e o Bing apenas 20.


Seismossauros em meu jardim


Leonardo Felix Kinouchi (vulgo meu filho de oito anos) ficou infeliz porque seu nome não aparece nem no Google e nem no Bing. Assim, este post representa o início de sua carreira.

Eu estava mostrando para ele o banner do blog Brontossauros em Meu Jardim, do Carlos Hotta. Leonardo observou: “Que pobre, não tem seismossauros!”. Tive que olhar na wikipédia para saber o que é um seismossauro…

O Super Dínamo era colorido?

Para quem ainda não conhece, fica aqui o link para o site Mofolândia.
Uma coisa que me faz acreditar em falsas memórias é o fato de que “eu me lembro” de vários filmes ou desenhos coloridos que assisti na infância e que na verdade eram em preto e branco. É o caso do Super Dínamo (a foto colorida acima é de uma nova versão feita em 1992 que certamente não assisti).
Talvez essas memórias de filmes coloridos sejam comuns e os neurocientistas poderiam documentar melhor do que as memórias falsas usuais que são mais dificieis de reproduzir. Fica a sugestão…
Super Dínamo era a idêntidade secreta do garoto Mitsuo, que fazia parte de um grupo de crianças que foram escolhidos para formarem uma equipe para combater o crime no Japão, (esquadrão Dínamo). O chefe de Super Dínamo era o Super-Homem (tradução mal feita no Brasil), não o Super Homem tradicional que conhecemos, mas sim um outro Super Homem japonês. Super Dínamo tinha inicialmente 3 companheiros de aventuras: Uma garota chamada Parco que era a número 3, um macaco chamado Bobby que era o número 2 e outro garoto chamado Parien, o número 4. Havia também um nenê no 2º ano da série, chamado número 5. Esse bebê foi aceito no grupo depois que ele viu Mitsuo se transformando e começou a chamá-lo de Dínamo. Mitsuo era o número 1.

Todos os integrantes do grupo Super Dínamo tinham um Robô Cópia, um boneco que ao ser tocado no nariz, assumia a identidade da pessoa que o tocou, permitindo assim, a ausência de nossos heróis de suas casas, se envolvendo em aventuras, sempre desastradas.
Outros personagens da série eram o Kabal e o Sabuo, que infernizavam a vida de Mitsuo na escola. A irmã de Mitsuo chamava-se Gugo.

O desenho foi produzido pelo Estúdio Zero e a empresa TMS em 1967, originalmente em preto e branco. Foi exibido no Brasil entre 1973 e 1978 pelos canais Tupi (4) e Record (7) em São e Paulo e Tupi (6) no Rio de Janeiro, não sendo reapresentado, posteriormente, por nenhum canal no Brasil.

Em 1992 foi gravado no japão alguns episódios coloridos (remake) da série, que nunca foram apresentados no Brasil. Esses episódios têm o mesmo enredo dos episódios que foram apresentados aqui, em preto e branco, nos anos 60 e 70, porém, há uma diferença no traço e alguns detalhes do desenhos foram alterados, como por exemplo, o tamanho do nariz da máscara do Super Homem e também o diminuto kit de transformação dos Dínamos, que no original era em forma circular, na versão colorida se transformou em uma espécie de rolinho parecido com um kibe branco.

Juscelino da Luz não prevê morte por gripe suína, mas G1 sim.

OK, OK, daqui a pouco o Juscelino coloca no site dele uma carta dizendo que tinha previsto isso. Mas o mais intrigante é que o portal G1 anunciou a morte de um brasileiro por gripe suína com dois dias de antecedência:

26/06/09 – 17h44 – Atualizado em 26/06/09 – 22h05

Casos pelo mundo

Pelo mundo, o número de casos da doença não para de crescer. A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou em seu boletim desta sexta-feira (26) um aumento de 3.947 casos da gripe em relação ao último registro, de quarta-feira. Segundo a agência da ONU, há hoje no mundo 59.814 infectados pelo vírus influenza A (H1N1) e 263 pessoas mortas em decorrência da doença, sem contar o caso brasileiro. O maior aumento de casos ocorreu no Chile, que registrou mais 871 casos em apenas dois dias.

Por falar em paranormalidade, a SuperInteressante deste mês tem uma reportagem sobre o assunto, contendo inclusive declarações do “estatístico da USP” Osame Kinouchi sobre exemplos de coincidências estatísticas. A conferir…

Publique e viva!

O Eduardo do Ciência a Bessa iniciou uma série de posts sobre a relação orientador-orientado. Recomendo a leitura a meus estudantes. E para contribuir com os conselhos sobre a inevitável dissertação, tese e artigos, gostaria de sugerir que, dado que você precisa fazer isso, então o faça de maneira prazeiroso.

Isso mesmo. Os escritores gostam de escrever. Encaram seus textos como obras de arte. Então querido aluno, que tal encarar seus textos com espírito artístico? Vocẽ sabia que na Idade Média o pretendente ao grau de mestre tinha que mostrar perante uma banca de três outros mestres a sua “obra mestra” ou “masterpiece”? (banca de três pessoas? como somos conservadores!)

Escreva como se estivesse esculpindo ou pintando. Juro que você se sentirá muito melhor. Não irá reclamar de que “ninguém vai ler isso”… Ora, você acha que os artistas pintam ou criam obras apenas para os outros verem? Não, eles cultivam aquele gostinho pessoal de auto-superação, da criatividade, da auto-expressão e satisfação interior. E isso, por incrível que pareça, pode existir em um paper ou um livro. Siga o exemplo de Feynman!

OK, OK, existe toda uma técnica também, como nas artes plásticas e na música existe toda uma técnica que o aprendiz tem que dominar. Dou uma referência abaixo muito boa, com uma série de pequenos artigos sobre a arte e técnica de escrever papers. Pena que é de um site de uma empresa que escreve por você se você pagar em dólares… Isso parece meio contraditório com a mensagem deste post.

O site é: http://www.sfedit.net/newsletters.htm

Focusing on Your Central Message
Eight Steps to Developing an Effective Outline
Twelve Steps to Developing an Effective First Draft
Ten Steps to Writing an Effective Abstract
Ten Steps to Writing an Effective Introduction
Twelve Steps to Writing an Effective Results Section
Fourteen Steps to Writing an Effective Discussion Section
Twelve Steps to Writing an Effective Materials and Methods
Twelve Steps to Developing Effective Tables and FIgures
Developing an Effective Title
Selecting a Journal
Responding to Reviewers
Eleven Reasons why Manuscripts are Rejected
Journal Submission Checklist
Promoting Your Publication

Café com Letras


Como vocês podem ver aí na bara lateral, eu participo da Estante Virtual, com o sebo virtual Café com Letras. O nome vem de um saudosismo dos bons tempos que passei sem bolsa de mestrado mas trabalhava no Sebo Café com Letras, da Fátima e Patinha em São Carlos. Acho que o nome não tem copyright, mas em todo caso eu me lembro de uma conversa muitos anos atrás em que Patinha me autorizou a usar a marca. OK, eu sei que tem um Café com Letras famoso em BH, mas também acredito que eles não detém a marca…

OK, OK, na verdade Angélica que está fazendo o grosso do serviço (o sebo é apenas um hobby para mim), pois eu estou no regime de dedicação exclusiva da USP…  Apenas em maio vendemos 10% do nosso estoque (de apenas 150 livros), de modo que acho que a coisa funciona (e daria lucro se eu tivesse 1500 livros cadastrados). 
Fazemos também consignações para estudantes, ou seja, se você tem livros caros e que já usou, você pode anunciar o livro conosco (usar o nosso bom perfil de avaliações na Estante Virtual), daí se vender cobramos um porcentagem, etc. A combinar.
Como um exemplo, forneço abaixo a lista dos livros de biologia que temos. A lista original está aqui e a lista completa de nossos livros está aqui. Como não temos despesas com aluguel ou funcionários, sempre colocamos nossos preços como o menor da Estantante Virtual para aquele livro. Você pode conferir!

Título/Autor Ano Estante Editora Preço + info
 Bioquimica-volume 1 
Albert L. Lehninger
1976 Biologia Edgard Blucher R$ 28,00
 Fisiologia Animal – Mecanismos e Adapt… 
Eckert
2000 Biologia Guanabara R$ 200,00
 Hibridação de Ácidos Nucléicos 
Francisco J. S. Lara Org
1995 Biologia Sociedade Brasilei… R$ 9,90
 Fundamentos Práticos de Taxonomia Zool… 
Nelson Papavero
1994 Biologia Unesp R$ 34,90
 The Biology of the Brain – From Neuron… 
Rodolfo R. Llinás
1988 Biologia Freeman R$ 14,00
 Biologia do Desenvolvimento 
Scott F. Gilbert
1995 Biologia Sociedade Brasilei… R$ 50,00
 Série Monografias no 3 – Árvores Evolu… 
Sociedade Brasileira de Gen…
1996 Biologia Sociedade Brasilei… R$ 19,90
 Série Monografias no 3 – Árvores Evolu… 
Sociedade Brasileira de Gen…
1996 Biologia Sociedade Brasilei… R$ 19,90
 Série Monografias Nº 6 Hemoglobina Fet… 
Sociedade Brasileira de Gen…
1998 Biologia Sbg R$ 15,00
 Cultivo de Camarões de Água Doce 
Wagner C. Valenti
1985 Biologia Nobel R$ 5,90

 

Quando eu falei que era uma boa idéia, ninguém acreditou em mim…

Nenhum profeta é acreditado em sua própria terra, já dizia Jesus de Nazaré. Pois é, ano passado eu tive a idéia de que uma prática alternativa a dar esmola no trânsito, é dar livros e gibis, e falei isso para vários amigos e minha namorada. Só recebi risadas… Agora saiu uma reportagem sobre isso na Revista Escola. Satisfeitos?
OK, OK, minhas tentativas não foram todas bem sucedidas. Por exemplo, tentei dar um livro do Henry Miller para aquele cara com a perna amputado cujo ponto fica perto da Rodoviária de Ribeirão, mas ele me disse que a mulher dele não permitia a leitura de tais livros eróticos…   Por outro lado, o flanelinha do Teatro Dom Pedro II ficou bastante satisfeito quando complementei o R$1,00 com uma revistinha da Mônica usada (perguntei antes se ele tinha filhos). Interessante como pequenas conversas tornam o mundo mais humano…
Renovando a proposta, você pode conseguir revistas do Maurício de Souza por R$ 0,50 ou menos nos sebos da cidade (ou guardar as revistas e livros infantis dos seus filhos em vez de jogar fora). Leve sempre algumas no porta-luvas e dê para as crianças que pedirem um trocado. Eu aposto uma cerveja Colorado que elas vão sorrir e ninguém vai roubar o seu relógio, não… E, além disso, você vai estar contribuindo para a educação do Brasil.

Vale mais que um trocado

Ambulantes, pedintes e moradores de rua não esperam só por dinheiro dos motoristas parados no sinal vermelho. Sem pagar pra ver, eu vi.

“Dinheiro eu não tenho, mas estou aqui com uma caixa cheia de livros. Quer um?” Repeti essa oferta a pedintes, artistas circenses e vendedores ambulantes, pessoas de todas as idades que fazem dos congestionamentos da cidade de São Paulo o cenário de seu ganha-pão. A ideia surgiu de uma combinação com os colegas de NOVA ESCOLA: em vez de dinheiro, eu ofereceria um livro a quem me abordasse – e conferiria as reações. 

Para continuar a ler, clique no título.

Totalmente off-topic

Se você ainda não se inscreveu para a promoção do Savana Motel, aproveite a oportunidade para fazer uma frase bem criativa, e quem sabe você será um dos escolhidos para passar uma noite no motel. Basta acessar o banner promocional no site, criar uma frase bem legal e mandar para a gente. Serão escolhidas duas melhores frases a cada sexta-feira dos meses de maio (dias 8, 15,22 e 29) e junho (dias 5, 12, 19 e 26). 
Jenitez: Porque me separei e minha ex-mulher levou embora a cama de casal…

Ciência e Religião: a palestra

Não sei quem redigiu esse anúncio, mas acho que chamar o SEMCIÊNCIA de importante blog brasileiro é um exagero (70 visitas dia apenas…). Isto não é falsa modéstia, os importantes blogs de ciência são aqueles escritos com profissionalismo, como os blogs que concorreram ao BlogBlogsBrazil. A importância do SEMCIÊNCIA se deve apenas ao fato de que ele originou o Anel de Blogs Científicos (que por falar nisso, está de volta sem códigos que eram detetados como vírus pelos sistemas anti-vírus). Visitem o ABC!

75 ANOS DA USP
14/04 (3ª feira)
17h30

Ciência e Religião

Prof. Dr. Osame Kinouchi Filho (FFCLRP)
Osame Kinouchi Filho é físico, com graduação pela USP de São Carlos, doutorado pela USP de São Paulo e pós-doutorados pelas duas instituições. Atualmente é professor do Departamento de Física e Matemática da FFCLRP-USP. Sua especialidade é a modelagem de fenômenos físicos, biológicos e sócio-culturais usando ferramentas da física teórica. Ele possui um forte interesse pela divulgação científica, sendo o coordenador do Laboratório de Divulgação Científica do DFM-FFCLRP-USP e o responsável por um dos blogs científicos mais importantes do país, o SEMCIÊNCIA (www.comciencias.blogspot.com).
19h
Orquestra de Câmara Cultura e Extensão
USP – Ribeirão Preto
Anderson Lacerda, César Monteiro, David Barbosa (violino I) / Carolina Duarte, Ângela Masetto (violino II) / Lucas Eduardo (viola), Rosângela Masetto, Thieres Brandini (violoncelo) / Danilo Paziani (contrabaixo) / Sergio Alberto-de-Oliveira (regência e contínuo) Hélcio Baroni (monitoria)
PROGRAMA
Música para Sonhos de Uma Noite de Verão II
Henry PURCELL (ca. 1659 – 1695)
Concerto Grosso “La Folia”
Francesco GEMINIANI (ca. 1680 – 1762)
Divertimento nº 1 K 136
W. A. MOZART (1756 – 1791)
The Entertainer
Scott JOPLIN (1868 – 1917) – arranjo para cordas: Fabrizio Ferrari
*****
15/04 (4ª feira)
17h30
Mulheres e Cultura: Uma Dialética Complexa
Profª. Drª. Giulia Crippa (FFCLRP)
Giulia Crippa é graduada em letras modernas pela Universidade de Bolonha, Itália, e doutora em história social pela USP de São Paulo. Atualmente é professora do Curso de Ciências da Informação e Documentação da FFCLRP-USP. Seus trabalhos concentram-se nas áreas de estudos culturais, estudos medievais e estudos sobre mulheres e o feminismo, com ênfase em arte, cultura, comunicação, coleções e memória.
Entrada franca

Local: ECEU/FMRP – Espaço Cultural de Extensão Universitária Av. 9 de julho, 980 – Ribeirão Preto – SP

Informações: (16) 3602.0695

Realização: Grupo Coordenador das Atividades de Cultura e Extensão Universitária / USP Ribeirão Preto.

Pedreiros com Diploma

Embora se possa fazer Ciência Política, o campo político e as opiniões políticas não podem ser reduzidos à ciência, pois envolvem valores (ou seja, escolhas axiomáticas valorativas). Não é possível, usando a Ciência, mesmo as Ciências Políticas, decidir se é melhor seguir uma política elitista Nietzscheniana ou Democrática Secular ou Anarquista Cristã (Tolstói). Não há ciência que diga se devemos votar no PSDB, no PT ou no DEM.

Sendo assim, é importante que os leitores de blogs científicos (ou blogs de cientistas, que não é a mesma coisa) estejam bem conscientes que as opiniões políticas expressas alí não são cientificas e não possuem mais autoridade apenas porque o autor é um cientista (de renome ou não).

Inclusive, sendo um cientista, o autor deveria fazer posts sem usar retórica, falácias homem de palha ou ad hominen, ou falácias estatísticas tipo “a bolsa-família não funciona porque um taxista do Nordeste me disse isso depois de visitar sua cidadezinha natal”.

Não é isso o que acontece, como poder ser verificado em blogs como o SEMCIÊNCIA (este que vos fala) e Ciência Brasil do Marcelo Hermes. Nossas opiniões políticas tendem a ser passionais em vez de racioanais. Em particular, se um blog quer ser polêmico, então ele não pode fazer análises políticas mais isentas e ponderadas (no sentido jornalístico ou científico), pois essa atitude mais objetiva iria contribuir para um consenso político, não para a polêmica política que atrai os leitores e suscita comentários.

Marcelo criou uma lista para divulgar o blog. Eu nunca comentei nela, mas o último post me deixou meio incomodado, daí que respondi na lista (e ele irá colocar o comentário no post dele). Minha resposta não é objetiva, como nehuma opinião política pode ser. Entre os fatores emocionais que a desencadearam estão o fato de que o avô de meus filhos é pedreiro, bem como quatro de seus tios. Não que isso importe, pois todos nós, famílias quatrocentonas e leitores de Veja inclusive, temos ascendentes pedreiros, nem que seja do tempo das Pirâmides…

Um desses cunhados pedreiro passou no vestibular da UNICAMP para Engenharia Civil mas não conseguiu cursar devido ter que trabalhar para sustentar a família. Outro é um dos caras mais inteligentes que conheço: piadista nato, metralha frases irônicas que induzem gargalhadas em uma velocidade incrível (você conhece algum piadista de baixo QI?). Já leu mais de 400 livros (apenas de literatura brasileira), mas nunca irá cursar uma Universidade, pois já tem mais de 30 anos.

Já os filhinhos de papai, com escolas privadas e cursinhos especializados, passam direto na FUVEST, mesmo que tenham baixo QI e sejam drogaditos (o único tipo de música que toca nas festas dos estudantes de medicina aqui na USP é o funk-sertanejo).

A mensagem do Marcelo na lista:

MCT torra 700 milhões com pedreiros etc

Oi pessoal da USP e cientometria,

(quem é PTista vai querer me matar hoje…risos)
Não tenho nada contra pedreiros e eletricistas. Mas o MCT gasta mais com a “inclusão social” dessas pessoas do que com cientistas “top”.
Entre 2006 e 2008, o MCT gastou mais de R$ 700 milhões com programas que não são de ciência, tecnologia ou inovação. Comparem com o custo anual dos INCTs (que é dim-dim prometido, pois até agora nem 1 centavo foi pago): R$ 121 milhões para 123 INCTs.
leiam mais abaixo:
Pelo vista, estamos é “top, top, top”.
abraços
Marcelo Hermes

Minha resposta na lista:


OK, Marcelo,

Sergio Rezende disse que isso está acontecendo porque o MCT ampliou seu escopo, com um viés educativo: ou seja, um Ministério da Ciência e Tecnologia deve atuar também em educação, e nao apenas o Ministério da Educação.

Talvez isso seja defensável, dado que o MCT gasta milhões no apoio de universitários que em sua maioria serão profissionais liberais (ou seja, “pedreiros com diploma universitário”) e não serão nem de longe cientistas nem tecnologistas.

Assim, por coerência, deveriamos criticar ou retirar o apoio (Universidade grátis, bolsas etc) aos filhos da classe média e alta que nao forem se tornar cientistas ou tecnologistas, ou seja, quase todo o mundo universitario!

Faltaria também calcular o custo per capta disso tudo:

O apoio recebido por um estudante de engenharia equivale a quantos pedreiros, encanadores, eletricistas profissionais? A relação custo beneficio compensa ou seria melhor formar os pedreiros e importar engenheiros de Portugal e dos EUA, por exemplo? Alguem já fez essa conta na ponta do lápis?

E também não podemos argumentar em termos de utilidade relativa. Quando acontece um pepino na sua casa, vc chama um engenheiro ou um eletricista / encanador? O mercado para engenheiros está saturado, mas a demanda por pedreiros, encanadores, eletricistas, técnicos de informática etc é altissima.

E quem sabe, dessa massa de técnicos, surjam alguns Faraday (que era encardenador de livros), não seria possível? Bastava um para ganharmos o premio Nobel…

Osame

PS: Não tenho nada contra engenheiros, cursei engenharia civil na EESC-USP antes de me transferir para o IFSC-USP, tenho dois primos engenheiros civis (um participou da gestão Erundina, o outro imagino que vote no DEM) e minha prima e madrinha é arquiteta (deve votar no PSDB).